14/04/2023 às 00h52min - Atualizada em 14/04/2023 às 00h52min

SIMONE ZUCATO fala da alegria de retornar aos palcos em “O Vison Voador” e “Sylvia- Uma Comédia Romântica”

A talentosa e multifacetada atriz Simone Zucato, que já produziu e atuou em peças do circuito Broadway e participou de alguns trabalhos na televisão, está de volta aos palcos após vencer a luta contra o câncer de mama. Simone está no elenco de “O Vison Voador” ao lado de Rosi Campos, Oscar Magrini e grande elenco, sob a direção de Léo Stefanini.
A peça escrita pelos ingleses Ray Cooney e John Chapmann e com tradução e adaptação de Marcos Caruso foi sucesso de bilheteira nas décadas de 80 e 90 no Brasil e está em cartaz no teatro Raul Cortez em São Paulo de sexta a domingo até final de abril. Aqui Simone conta sobre os desafios na carreira, novos projetos e também fala sobre a vida.
Simone, você venceu o câncer de mama e voltou aos palcos logo em seguida, como se sente nesta retomada aos palcos?
Na verdade eu nunca parei.
Fui diagnosticada com a doença dois dias após ter sido convidada por Aguinaldo Silvia para fazer parte do elenco de “O Sétimo Guardião”. Passei pela cirurgia para a retirada do tumor, por sessões de radioterapia e  pela químio sem que ninguém soubesse e decidi contar apenas na última semana de gravações a ele e ao Rogério Gomes, o diretor, para eles entenderem o quão importante aquele trabalho estava sendo para mim. Graças ao convite deles eu passei por todo esse processo com mais leveza, com menos sofrimento, eu acho. Achei importante eles saberem disso pois eles foram responsáveis por amenizar tudo o que eu estava passando sem saberem de nada. Depois da novela, ainda fazendo a quimioterapia, estive no teatro com Sylvia - Uma Comédia Romântica. Tive muita sorte por descobrir a doença ainda no início e ter tido um tratamento que me possibilitasse trabalhar.
Pisar em um palco é sempre uma alegria imensurável para qualquer ator. Eu nem pensei em doença quando subi aos palcos com “Sylvia - Uma Comédia Romântica”. Eu tinha acabado de fazer a novela e já estava curada da doença. Quando a gente faz o que gosta, a gente fica tão preenchido que não tem espaço para pensar em coisas negativas.A gente só agradece e se entrega ao personagem de corpo e alma, para levar uma mensagem ao público, para instigar, para educar, para gerar discussões construtivas.
Conte um pouco sobre o espetáculo O Vison Voador e sobre sua personagem ?
O Vison Voador se trata de uma comédia no estilo vaudeville. Faço parte de um elenco talentoso, do teatro paulistano. Além do processo de ensaio ser um grande aprendizado, nos divertimos muito! E a direção teve o cuidado de fazer a comédia para que ela seja com verdade, sem caricaturas, sem exageros, com um estudo minucioso sobre os personagens, sobre essa história. Temos um resultado muito elegante e divertido para o público e tem sido um grande sucesso. A Brigite é uma personagem bem mais jovem, fútil, e que precisa mostrar o oportunismo de uma forma muito verdadeira e discreta. Ela me traz desafios na parte corporal, na parte vocal e o maior deles para mim vem na última cena, mas não quero dar spoiler. Porém, como também sou produtora, vejo que a produção tem um grande desafio durante a temporada, pois o texto é datado do final da década de 60 e isso precisa ficar claro para o público.
Brigite é uma personagem jovial, estudante de veterinária, que vai até a loja de casacos para encontrar seu chefe, César (Renato Modesto), que quer lhe presentear com um casaco muito caro. Para o espectador ela pode passar apenas como uma mulher bonita que tem um affair com o chefe, mas a personagem é muito mais do que isso. Ela é uma moça que se sente impressionada com aquela loja de alto padrão da época, e está ali para ganhar seu presente (que é algo caríssimo) e não quer sair dali sem isso. Ela tem um lado oportunista, interesseiro. A direção teve esse cuidado de fazer a comédia para que ela seja mais crível: com verdade, sem caricaturas, sem exageros. Com um estudo minucioso sobre os personagens, sobre essa história.
Você pretende montar Sylvia - Uma Comédia Romântica ainda este ano? 
Sim! Voltaremos com Sylvia - Uma Comédia Romântica no quarto trimestre desse ano. Estou muito feliz por estar retomando esse projeto pois ele é muito lindo! Fala sobre a importância de se ter um cachorro, sobre a importância de ouvirmos o outro, sobre a síndrome do ninho vazio e sobre tantas outras sutilezas que cada espectador percebe do seu modo quando vai assistir. É uma comédia elegante, que faz o público o gargalhar e no final, se emocionar. Em 2019, quando ficamos em cartaz, era impressionante o número de pessoas que ficava após a peça para falar conosco sobre o quão mexidos ficavam com a peça. Sem falar que é um desafio imenso para mim como atriz porque exige muito da parte corporal. Sylvia é uma cachorra personificada numa mulher. O público não vai ver uma atriz de quatro, latindo, e sim uma mulher com os pensamentos de um cachorro. É realmente uma história apaixonante e eu estou felicíssima em poder trazê-la novamente para os palcos brasileiros.
Foto de Sylvia: Caio Gallucci 
Fotos do Vison:  Rafael Marques

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://novojorbras.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp