06/04/2023 às 14h53min - Atualizada em 14/04/2023 às 00h27min

Gestão Ricardo Nunes inova e lança projeto para traçar melhorias nas áreas verdes da cidade

A iniciativa irá propor melhorias nos 111 parques da cidade e tem como objetivo contribuir para a capital alcançar a igualdade na distribuição espacial e na acessibilidade

SALA DA NOTÍCIA Micheletto Comunicação
A Prefeitura de São Paulo e o Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) lançaram na manhã na última quarta-feira (05) o projeto Viva o Verde SP. A iniciativa irá propor melhorias nos 111 parques da cidade e tem como objetivo contribuir para a capital alcançar a igualdade na distribuição espacial e na acessibilidade das áreas verdes públicas.

Segundo o prefeito Ricardo Nunes, a Prefeitura de São Paulo está investindo cerca de R$ 5,5 milhões na ação e o ONU-Habitat fará um diagnóstico dos 111 parques da cidade propondo melhorias durante 36 meses. “Será uma ação contínua não só para podermos ampliar o número de parques. Eu já inaugurei três e vou inaugurar mais cinco parques. E aquilo que a gente já tem também será melhorado e qualificado”, disse. “Vai ser um processo gradativo. Eles vão fazendo os diagnósticos com dez parques principais e depois um lote de 80 parques até chegar a todos os 111 parques com todo o trabalho de indicação das melhorias que devem ser feitas”, completou.

Nunes também destacou que a Prefeitura de São Paulo pretende inserir ainda mais as mulheres nas atividades realizadas na cidade. “Se a gente tem um número maior de mulheres do que homens na cidade, a gente precisa ter isso de forma proporcional no uso dos nossos equipamentos. Pode ser com a instalação de equipamentos que sejam mais adequados para mulheres, a questão da abordagem, dos espaços e da segurança. Vamos identificar as formas que precisamos melhorar e aprimorar para aumentar a presença das mulheres nos nossos equipamentos.”

O acordo entre as instituições foi firmado com a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) em setembro de 2022 e tem duração de três anos. Neste período, uma equipe do ONU-Habitat vai desenvolver uma avaliação geral dos mais de cem parques e análises específicas de dez destes equipamentos urbanos, além de contribuir em outras esferas, como a elaboração de planos de gestão, a promoção de parcerias e o incentivo à inovação envolvendo os espaços públicos verdes. O projeto também conta com a atuação da Secretaria Municipal de Relações Internacionais (SMRI).

Aprimoramento das estruturas

Entre os resultados esperados, o Viva o Verde SP visa melhorar a competência da cidade na distribuição equitativa de espaços públicos verdes no município e nos bairros, aprimorando as estruturas de gestão dos parques como Jardim Botânico, Parque Independência, Parque Ecológico do Guarapiranga, Parque Alfredo Volpi, Parque Burle Marx, entre outros, tornando a cidade de São Paulo uma referência internacional na atenção à rede verde e azul.

Ao colaborar com modelos inovadores de gestão e manutenção das áreas verdes, o projeto também contribuirá com o Programa de Metas 2021-2024 do Município, que versa sobre a implementação de oito novos parques no período. Envolvendo diversas frentes de atuação e projetando São Paulo internacionalmente, o Viva o Verde SP pode contribuir para viabilizar novas e futuras parcerias da capital com outras cidades comprometidas com a igualdade na distribuição, acesso e uso de espaços públicos verdes.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://novojorbras.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp