29/01/2024 às 17h56min - Atualizada em 29/01/2024 às 20h11min

Halving do Bitcoin: Perspectivas, oportunidades e desafios para investidores

Descubra como o halving pode impactar o mercado de criptomoedas e as estratégias recomendadas para aproveitar o evento

Tuddo Assessoria
Divulgação
O mundo das criptomoedas está prestes a testemunhar um dos eventos mais significativos da história: o halving do Bitcoin, previsto para abril de 2024. Este processo, que ocorre a cada quatro anos, redefine as recompensas dos mineradores, influenciando os ciclos de alta e gerando expectativas no mercado. Conversamos com Luis Coelho, analista de criptoativos da Futokens, para desvendar o que o futuro reserva para os investidores.

O poder do halving nos ciclos de alta
O halving do Bitcoin é um ajuste que ocorre regularmente, reduzindo pela metade as recompensas dos mineradores. Esse fenômeno não apenas intensifica a escassez da criptomoeda, mas também sinaliza ciclos de alta, fortalecendo a confiança dos investidores.

Após o halving de 2012, o valor do Bitcoin passou de US$250 para US$1.250. O último halving, que ocorreu em 2020, o valor da moeda disparou para cerca de US$62.000. “A previsão é que o valor chegue a US$100.000 no próximo ciclo de alta. Lembrando que o desempenho passado não garante rendimentos futuros, o que se aplica para qualquer tipo de investimento. Mas é algo a se manter no radar”, explica Coelho.

Atração de investidores e interesse institucional
Diante das expectativas geradas pelo halving, surge a dúvida acerca de sua capacidade para atrair novos investidores ao mercado de criptomoedas. Segundo Coelho, a resposta reside no crescente interesse institucional, o qual não apenas impulsiona a demanda, mas também atua como catalisador para valorizações significativas do Bitcoin.

Além disso, o interesse institucional também confere mais reconhecimento ao Bitcoin, elevando sua legitimidade como ativo. “Para novos investidores, a valorização potencial e o crescente reconhecimento da moeda como um ativo sólido e respeitável são pontos positivos a serem considerados”.

Riscos e oportunidades
Enquanto o halving promete oportunidades, Luis alerta para os riscos associados. Segundo ele, a redução das recompensas para os mineradores pode afetar a segurança da rede, aumentando a vulnerabilidade a ataques. Um exemplo disso é o ataque 51%, que ocorre quando um minerador ou um grupo de mineradores tentam controlar mais de 50% do poder de mineração de uma rede. Quando conseguem, esses agentes podem impedir que novas transações ocorram ou sejam confirmadas. “Esses ataques são raros, porque o invasor precisaria de poder computacional ou de mineração para substituir o de milhões de mineradores em todo o mundo. Seria necessário gastar uma quantia enorme de dinheiro. Mas é bom ficar atento”, explica Luis.

Além disso, as expectativas em torno do halving podem levar a movimentos voláteis de preços, representando riscos para investidores mal preparados para a flutuação do mercado. “É crucial considerar esses fatores ao tomar decisões de investimento durante o halving”.

Fatores externos, como crises econômicas e instabilidades geopolíticas, também podem influenciar o impacto do halving. Entretanto, as vantagens de longo prazo incluem a natureza descentralizada do Bitcoin, que protege contra manipulações políticas e inflação descontrolada. Além disso, a oferta limitada da moeda pode ser vista como uma vantagem em comparação com moedas fiduciárias, que tendem a sofrer com impressão excessiva.

Estratégias inteligentes para aproveitar a onda do halving
Com a proximidade do halving, a procura por dicas práticas para maximizar ganhos e reduzir riscos no investimento em criptoativos tem aumentado. Nesse contexto, Luis destaca a importância de compreender a volatilidade do mercado, enfatizando que toda oportunidade de ganho traz consigo um risco. Portanto, é necessário adotar estratégias bem fundamentadas.

“O primeiro passo é definir os seus objetivos e traçar o que você pretende alcançar financeiramente a curto, médio e longo prazo”, afirma o analista da Futokens. Além disso, a diversificação representa uma peça fundamental nesse processo. “Não coloque todo o seu dinheiro em um único ativo. Além de comprar a própria moeda, existem fundos que seguem o preço de criptomoedas, e isso pode ajudar o investidor a se expor a moedas diferentes de forma mais resguardada”, explica o analista. 

Por fim, Luis enfatiza a importância de manter-se calmo e informado. “Como falei, o mercado é de renda variável, então mantenha a calma diante das flutuações e evite decisões impulsivas. Acompanhe as notícias do mercado de criptomoedas e os eventos que podem afetar seus investimentos”, finaliza.

 

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://novojorbras.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp