13/05/2024 às 20h23min - Atualizada em 14/05/2024 às 00h08min

Formação de Professoras para Combater o Analfabetismo

Seguem as formações de professoras da educação infantil para o cumprimento do Compromisso Nacional pela Criança Alfabetizada.

Lucimar S. F. E. Santo
da entrevistada
Para zerar o analfabetismo e cumprir as metas do Plano Nacional de Educação (PNE) foram estabelecidas estratégias de políticas, programas e ações para que as crianças brasileiras estejam alfabetizadas até o segundo ano do ensino fundamental. Segundo o Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), até 2023, 56% das crianças brasileiras não foram alfabetizadas na faixa etária esperada e elas se somam a outros milhares de meninas e meninos que estão na escola sem saber ler e escrever.
O primeiro Plano Nacional Educação (PNE  2001-2010), entrou em vigor logo após a promulgação da Constituição de 1988. Já o segundo Plano Nacional de Educação foi estabelecido 2014 e vigora até 2024.  O que aumenta a preocupação com o cumprimento das metas, principalmente a de zerar o analfabetismo que está prevista desde o primeiro plano.
Neste contexto surge Compromisso Nacional pela Criança Alfabetizada, que conta com a adesão de 100% dos municípios mineiros. As 853 cidades se unem em parcerias para promoverem cursos presenciais e à distância para formarem as multiplicadoras de leitura e escrita que atuarão nas escolas. A capacitação tem foco na formação de professoras da educação infantil pelo programa LEEI (Formação Leitura e Escrita na Educação Infantil).
Indianara Cavalcante, professora da rede municipal de Ribeirão das Neves, Especialista em Alfabetização e mestranda em Educação pela UFMG, em entrevista nos explica o que  LEEI (Leitura e Escrita na Educação Infantil) é um curso de formação profissional que tem como foco orientar professoras e demais profissionais para que possam proporcionar às crianças da pré-escola o direito à linguagem escrita, compreendida como um instrumento poderoso que deve ser adquirida ao longo do processo dos sujeitos ( do nascimento à vida adulta).
Nesse sentido, ela se sente feliz e grata por integrar a equipe de formadores municipais da sua cidade: Ribeirão das Neves/MG, estudando, refletindo e compartilhando experiências que vão contribuir para o aprendizado das nossas crianças. Afinal, elas estão inseridas, assim como nós também estamos, numa sociedade grafocêntrica, ou seja, numa sociedade centrada na escrita.
Já a professora Viviana Anita Silva da Cunha, professora do primeiro período, na Escola Municipal Silvestre Roberto Valentim, em Ribeirão das Neves, aponta que é uma excelente iniciativa. É um investimento que traz habilidades e conhecimentos para que possam colocar em prática as atividades que possibilitarão diminuir as dificuldades dos alunos na leitura e alfabetização. Entretanto, é necessário estar com a cabeça aberta para receber as formações e colocar em prática. Valorizando a iniciativa do conhecimento aliado à prática.
Desta forma o ano de 2024 é, então, o momento de acompanhar a implementação do Compromisso, que tem uma meta desafiadora, tanto em nível nacional, quanto em nível local. “Embora a Educação Infantil seja uma etapa de ensino que tem um fim em si mesma, e não uma preparação para etapas subsequentes, é a base para uma progressão a curto, médio e longo prazo com qualidade. Logo, é possível afirmar que o LEEI é uma importante estratégia para o alcance das metas há muito pensadas no PNE”. Conforme conclui a professora Indianara Cavalcanti.
 

Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
LUCIMAR SOUZA FERNANDES DO ESPIRITO SANTO
[email protected]


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://novojorbras.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp