29/04/2024 às 16h54min - Atualizada em 29/04/2024 às 20h10min

Começo de 2024 tem salto de 13% na busca por empréstimos; modalidade online é a favorita dos brasileiros

Dados são da última edição do Índice FinanZero de Empréstimo, que analisou a procura por crédito nos primeiros meses do ano

André Lúcio Eloi
iStock

Após um período de retração na procura nacional por empréstimos, ao que tudo indica, o começo de 2024 vem sugerindo um cenário mais otimista para o mercado de crédito no país.  

 

A constatação é da fintech FinanZero, que analisou a demanda pelo recurso durante o primeiro bimestre e revela o salto de 13% nas solicitações dos consumidores em relação aos dois últimos meses do ano anterior — mudança possivelmente acarretada pelas contas de início de semestre e dívidas contraídas nas festas de fim de ano. 

 

De acordo com os dados mais recentes do Índice FinanZero de Empréstimo, relatório que investiga o interesse dos brasileiros por crédito pessoal e refinanciamento, a razão para o crescimento geral da procura está relacionada à demanda por uma modalidade específica: os empréstimos pessoais, cuja busca também subiu 13% na comparação com o último bimestre de 2023. 

 

Fonte: FinanZero 

 

Além disso, os dados ainda revelam como, nos dois primeiros meses deste ano, mais pessoas recorreram ao crédito oferecendo algo como garantia, sejam seus imóveis (home equity) ou veículos (é o caso do refinanciamento). Para se ter uma ideia, a procura por tal modalidade apresentou o aumento anual de 33%, salto que chega a 43% quando o período é comparado ao bimestre que o antecede.

 

“Ao lado das dívidas, que se mantêm entre os principais motivos que levam os brasileiros a recorrerem ao crédito, é preciso se lembrar de que começos de ano costumam contar com o movimento natural de iniciar novos projetos, como abrir uma empresa ou planejar uma reforma na casa”, pontua Rodrigo Cezaretto, diretor operacional da FinanZero. “Não por acaso, durante o bimestre que abre 2024, pedidos de empréstimo com garantia motivados por obras em casa cresceram 52%”. 

 

Presencialmente ou via internet: como os brasileiros preferem pedir empréstimos? 

 

Diante de tantas possibilidades no momento de solicitar um empréstimo, a cada nova edição, o Índice FinanZero de Empréstimo traz um panorama não apenas das escolhas atuais dos brasileiros em relação ao mercado de crédito, mas suas perspectivas para os próximos meses. 

 

Durante sua pesquisa de intenção mais recente, que ouviu 500 entrevistados de todas as regiões, 6 em cada 10 respondentes afirmaram que provavelmente pedirão um empréstimo nos próximos 90 dias — percentual semelhante àquele compartilhado pela fintech no começo do último ano (à época, 64%). 

 

Fonte: FinanZero 

 

A modalidade favorita para as solicitações, a essa altura, já tem se tornado uma constante: 49,3% daqueles que afirmaram desejar pedir o recurso em um futuro próximo destacaram que provavelmente realizarão o processo de forma online, alternativa que tende a ser mais conveniente e ágil para os consumidores que necessitam do dinheiro com certa urgência. 


Por falar em urgência, estamos nos referindo, ao menos de acordo com 76% dos futuros solicitantes, de empréstimos para resolver situações financeiras emergenciais, como oportunidades de negócio (34,8%), dívidas acumuladas (12,4%), manutenção e reparações residenciais (13,6%) e possíveis despesas médicas inesperadas (10,3%). Aparecem entre as maiores razões para a busca por crédito, ainda, desafios relacionados à perda do emprego (6%) e a mudança de um antigo imóvel (4,3%).


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://novojorbras.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp