29/04/2024 às 11h03min - Atualizada em 29/04/2024 às 20h04min

Trabalho remoto traz diversidade, engajamento e oportunidade de crescimento para empresas

Com regime 100% home office desde que foi fundada, a startup Gringo atraiu investimentos e estabeleceu cultura organizacional forte

Michelle Maria Raeder
Divulgação

Não é segredo que o mercado de trabalho mudou muito depois da pandemia do Coronavírus. Diversas foram as alterações que as empresas precisaram fazer do dia para a noite para se adaptarem a uma nova realidade e, uma delas foi a adoção do trabalho remoto ou teletrabalho. O “novo” modelo trouxe mais flexibilidade e qualidade de vida para muitas pessoas, como é o caso do analista de dados Luan Anderson, de 24 anos.  

Em busca de um local mais seguro, tranquilo e mais barato para viver, Anderson se mudou para uma cidade à 500 quilômetros de distância de onde morava e a recolocação profissional nem passou pela sua cabeça por trabalhar em uma empresa adepta 100% ao trabalho remoto. “Eu fiz todo o processo da minha mudança sem ter que me preocupar em procurar um novo emprego ou com a média de salário na cidade, que é um limitador quando se trabalha presencialmente”, explica. 

Anderson é colaborador do Super App do Gringo, startup brasileira com mais de 15 milhões de clientes e que, desde a sua criação adota o modelo de trabalho remoto para os mais de 200 funcionários atualmente. Com colaboradores em 16 estados e 57 cidades brasileiras, o Gringo coleciona histórias como a de Anderson. “O home office nos dá essa possibilidade de mudar para qualquer lugar. Não precisamos fixar residência em uma cidade apenas por conta do trabalho, podemos escolher um local que nos dê qualidade de vida”, afirma.  

Outro benefício proporcionado pelo trabalho remoto, muito apontado por alguns times, é com relação à economia de tempo por não haver deslocamento. A analista CX do Gringo, Andressa Reis, de 28 anos, passou a usar as horas que gastava indo e voltando do trabalho com atividades como estudo, por exemplo. “Eu perdia muito tempo no trânsito, agora uso essas horas para ter uma manhã mais tranquila, tendo mais tempo pra tomar um café da manhã com calma, me exercitar e estudar”, conta.  

“Quando eu trabalhava presencialmente, gastava cerca de quatro horas para ir e voltar do trabalho, o que aumentava minha jornada de oito para 12 horas. Sendo assim, eu não conseguia cuidar de mim mesmo e evoluir nos meus estudos de maneira adequada”, acrescenta Anderson.  

Trabalho remoto e crescimento acelerado 
Ao contrário de muitas empresas, que desde 2022 tem voltado ao modelo híbrido ou presencial de trabalho, o Gringo segue em um regime 100% remoto. A startup que nasceu no ano da pandemia, vê no trabalho remoto uma possibilidade de conquistar talentos e engajar a equipe. “Temos um time altamente engajado, criativo e preparado. O home office não é um empecilho, muito pelo contrato. O trabalho remoto nos permite contratar pessoas de diferentes locais do Brasil e do mundo, e compor uma equipe qualificada que nos ajuda a avançar cada vez mais”, comenta Rodrigo Colmonero, CEO do Gringo. 

Em quatro anos de história, o Gringo conseguiu mais de R$ 400 milhões em aporte, e cresce exponencialmente. “Essa diversidade geográfica e, consequentemente, de histórias e trajetórias, é um impulsionador para a nossa cultura”, analisa Colmonero.  

Para Andressa, o trabalho remoto exige atenção e espaço, bem como no escritório. “No início foi preciso fazer com que todos entendessem e respeitassem meu horário de trabalho aqui em casa para que eu pudesse exercer minhas atividades com concentração”, relata. 

“Quando se trabalha remotamente é necessário ter disciplina e organização pessoal para conseguir desempenhar bem. Entretanto, também é importante saber a hora de parar. Trabalhando em casa, o computador está sempre disponível e a pessoa pode se perder e deixar o trabalho tomar conta da rotina, por isso é importante estabelecer limites”, finaliza Anderson. 

Sobre o Gringo    
O Gringo foi fundado por Rodrigo Colmonero, Juliano Dutra e Caique Carvalho em 2019 com o propósito de simplificar a vida dos mais de 75 milhões de motoristas brasileiros. Por meio do Super App, que possui 15 milhões de clientes, os motoristas encontram um jeito simples, seguro e personalizado de monitorar e realizar serviços relacionados a seus documentos e veículos, além de contratação de seguro e obtenção de empréstimo. Após receber mais de R$400 milhões em aportes de fundos nacionais e internacionais, a startup opera nos seguintes estados do país: São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.    

O Gringo é o Super App mais baixado na categoria Auto com nota 4.8 no Google Play e App Store; possui 9.8 e o selo RA1000 do Reclame Aqui; participa do programa Scale-Up Outlier da Endeavor e Google for Startups. É o atual vencedor do prêmio Reclame Aqui na categoria Serviços - Transporte para Condutores.     

Contato à imprensa
Michelle Maria Raeder - (11) 99943.6311
Bruna Quintanilha - (11) 99110.6820


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://novojorbras.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp