29/04/2024 às 16h08min - Atualizada em 29/04/2024 às 20h02min

9 em cada 10 funcionários acreditam que o desenvolvimento e a retenção de talentos é responsabilidade de todos os gestores e não apenas do RH, aponta pesquisa inédita da Sólides

Levantamento “Panorama Gestão de Pessoas Brasil” ouviu 1.000 profissionais e traz um raio-x completo dos principais desafios e tendências da área de Recursos Humanos e Departamento Pessoal nas empresas brasileiras

Flávio Botelho
Divulgação/Sólides

Abril de 2024 — Estudo da Sólides, líder no Brasil em tecnologia para gestão de pessoas para pequenas e médias empresas (PMEs), mostra que mais de 90% das pessoas concordam que o desenvolvimento e retenção de funcionários são de responsabilidade de todos os gestores, e não apenas da área de Recursos Humanos. O dado foi extraído do Panorama Gestão de Pessoas Brasil, maior levantamento do segmento, feito com base em entrevistas com 1.000 profissionais formais e adultos de empresas de todo o país, sendo profissionais de recursos humanos, departamento pessoal, colaboradores e lideranças, que será lançado na quarta-feira, 24, em São Paulo.

“Em um país em que 97% dos funcionários afirmam ter uma liderança direta responsável pela sua gestão, é de extrema importância extrapolar o debate sobre Gestão de Pessoas além das fronteiras da área de Recursos Humanos e Departamento Pessoal, e deve ser uma estratégia discutida por todos os líderes dentro da organização. Com o Panorama Gestão de Pessoas Brasil da Sólides, esperamos poder oferecer insights valiosos e inspirar a integração da gestão de pessoas como um pilar estratégico em suas organizações”, afirma Távira Magalhães, CHRO da Sólides.

Um dos pontos de atenção que a pesquisa traz é a questão da disparidade salarial e de cargos entre homens e mulheres nas empresas. De acordo com dados do Panorama, homens recebem em média 21,6% a mais que as mulheres. Em cargos operacionais, a diferença aumenta para 33,2% e, em cargos de gestão, a diferença diminui para 17,3%. Outro ponto que corrobora o cenário é que mulheres ainda são minorias em cargos de liderança: apenas 40% dos cargos de gestão são ocupados por mulheres, enquanto 60% são ocupados por homens, uma diferença de 50%.

Retenção de funcionários como responsabilidade coletiva
As empresas no Brasil estão vivendo uma crise na relação de trabalho com o seu colaborador. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), o Brasil possui a maior taxa de rotatividade do mundo: 51,3%. Em contrapartida, 67% dos profissionais de RH afirmam que a rotatividade na sua empresa está baixa ou controlada, e aproximadamente 9% não sabem informar a taxa atual, demonstrando que as empresas não acompanham o seu turnover ou não sabem comparar com o mercado. Além disso, 60,5% dos líderes concordam totalmente que o desenvolvimento e a retenção de funcionários são de responsabilidade de todos os gestores, e não apenas do RH.

Inteligência artificial no trabalho
Outro ponto analisado pela pesquisa foi a penetração das ferramentas com IA no trabalho das pessoas. De acordo com o Panorama, apenas 2 em cada 10 profissionais utilizam inteligência artificial, como o ChatGPT, no seu trabalho, inclusive nas grandes empresas. No entanto, dentro da gestão de pessoas especificamente, 87,9% dos profissionais de RH consideram que ferramentas de Inteligência Artificial (IA) são aliadas do seu trabalho.

Expectativas ajustadas, cenário otimista
Entre os dados que se destacaram do levantamento, um chama a atenção: especificamente entre os profissionais que ocupam cargos de liderança, 6 em cada 10 não trabalham na área que sonhavam. Se avaliadas as respostas de todos os entrevistados, a saúde aparece na liderança do ranking de incompatibilidade: 9 em cada 10 profissionais do setor não trabalham na área que sonhavam.

O Panorama também revela um otimismo por parte do empresariado brasileiro para este ano: 4 em cada 10 empresas pretendem aumentar o quadro de funcionários em 2024, enquanto menos de 15% pretende reduzir um pouco ou consideravelmente o número de colaboradores.

Metodologia
A pesquisa foi realizada em parceria com a Offerwise por meio de um questionário estruturado online de autoaplicação, com pessoas economicamente ativas com contrato de trabalho (CLT ou PJ), entre líderes e colaboradores de RH, líderes de outras áreas e colaboradores de outras áreas. Com margem de erro de três pontos percentuais e intervalo de confiança de 95%, o levantamento foi idealizado com o objetivo de fomentar a discussão sobre a gestão de pessoas nas empresas e trazer dados e insights que contribuam para mudar o cenário atual.

A pesquisa Panorama Gestão de Pessoas Brasil está disponível para todos os interessados neste link.
 

Sobre a Sólides
A Sólides é uma empresa de tecnologia, líder no Brasil na gestão de pessoas de pequenas e médias empresas. A companhia oferece soluções inovadoras e metodologias exclusivas que ajudam na atração, desenvolvimento e retenção de talentos, reduzindo a taxa de rotatividade e aumentando as vantagens competitivas dos negócios. Em 2022, recebeu o maior aporte já feito em uma HR Tech na América Latina, R$ 530 milhões — liderado pelo fundo Warburg Pincus, e expandiu seu negócio com a compra do Tangerino, solução completa para automação de processos de Departamento Pessoal, no mesmo ano. Em 2024, adquiriu a Folha de Pagamento Digital, se consolidando como a
one stop shop das PMEs. Atualmente, contabiliza mais de 30 mil clientes, totalizando mais de oito milhões de vidas impactadas pela plataforma, despontando na liderança do grupo de empresas de alto crescimento no Brasil.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://novojorbras.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp