18/01/2024 às 00h21min - Atualizada em 18/01/2024 às 00h21min

"Construindo Pontes de Empatia: O RH como Facilitador da Saúde Emocional no Trabalho"

Em um mundo cada vez mais consciente do valor humano, o papel do Departamento de Recursos Humanos (RH) vai além das tradicionais responsabilidades administrativas. Hoje, os profissionais de RH têm a sensibilidade de reconhecer a importância da saúde emocional no ambiente de trabalho.
A saúde emocional não é apenas sobre cumprir tarefas, mas também sobre como nos sentimos enquanto as realizamos. Nesse contexto, o RH emerge como um guia compassivo, trabalhando para criar um ambiente onde as pessoas não só prosperem profissionalmente, mas também encontrem suporte para o seu bem-estar psicológico.
A conscientização sobre a saúde emocional começa com a implementação de políticas e programas que levam em consideração as necessidades emocionais dos colaboradores. Isso vai além de simples benefícios; envolve o cuidado genuíno, como programas de assistência ao empregado e o acesso facilitado a profissionais de saúde mental.
Mas a verdadeira mudança acontece quando começamos a falar sobre saúde mental sem estigmas. Aqui, o RH se torna um catalisador da empatia, liderando campanhas, workshops e treinamentos para criar uma compreensão coletiva da importância de cuidar de nossas emoções. Este é um espaço onde podemos aprender a identificar sinais de alerta, não apenas em nós mesmos, mas também nos nossos colegas.
A comunicação desempenha um papel crucial. O RH incentiva gestores a criar ambientes onde todos se sintam à vontade para compartilhar suas preocupações, sem medo de julgamentos. Isso se traduz em políticas de feedback construtivo, avaliações de desempenho sensíveis e canais de comunicação abertos, criando uma cultura de apoio mútuo.
E, claro, promover práticas de autocuidado é parte integrante desse processo. O RH não apenas fala sobre equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, mas também o apoia ativamente, incentivando pausas regulares, flexibilidade no trabalho e atividades de bem-estar no local de trabalho.
O  RH está se transformando em um facilitador de experiências humanas mais ricas no trabalho. Ao reconhecer e abordar as necessidades emocionais dos colaboradores, cria-se um ambiente de trabalho onde todos se sentem valorizados não apenas como profissionais, mas como seres humanos em constante busca de equilíbrio e realização.

Regina Mizael 
Consultora em RH e
medicina ocupacional
Instagram  @regina.mizael
[email protected]

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://novojorbras.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp