08/12/2023 às 01h05min - Atualizada em 08/12/2023 às 01h05min

​Atendimento ao cliente, gratidão e a importância da empatia

Há anos escrevo sobre as várias nuances das relações humanas, bem como de questões de cunho humanitário, dentre diversas outras temáticas, com o objetivo de levar conscientização e uma percepção humanizada a todos. Partindo desta premissa vejo como bem oportuno descrever aqui, os requisitos básicos e essenciais para que haja um bom atendimento ao cliente com resultados. A começar falando sobre a gratidão e a importância da empatia como elementos chaves na solução de muitos males existentes dentro do contexto comercial e, sobretudo, social.  Penso que, sem ter gratidão pela vida é impossível se perceber como beneficiado ao colocar-se no lugar de outrem, seja este, um ente familiar, amigo ou cliente.  
A gratidão é um ato nobre de amor e reconhecimento à vida e ao próximo. Logo, quem é grato está entre um seleto grupo de seres humanos que caminham na contramão da lógica fria das relações humanas, atuais. A gratidão revela muito do que somos na dinâmica da vida. Quem é grato tem consciência e, portanto, a meu ver exercerá melhor o atendimento ao cliente, porque quem tem a capacidade de acordar todos os dias e agradecer a sua existência compreenderá mais facilmente, a imensa diversidade da qual, todos nós fazemos parte. Já a empatia é ter atitudes básicas como: pedir licença, por favor, dizer muito obrigado e ser útil ao próximo, mas antes de tudo, empatia é ter consciência e sabedoria. 
Um bom atendimento requer que o funcionário compreenda que ao colocar-se no lugar do outro, o maior beneficiado será ele mesmo. O problema é que no ato de atender o outro, muitas vezes o praticante da ação está voltado só para si e o outro, neste caso deixa de ter importância. Daí o atendimento passa a ser péssimo e os resultados surgem na mesma proporção. Viveríamos sem dúvidas em um mundo melhor, se as pessoas fossem mais conscientes, humanizadas e felizes consigo mesmas. Trata-se de algo tão simples compreender que nós somos e temos o reflexo do que semeamos que era para que todos vivessem em harmonia, mas por conta do antagonismo, fruto da diversidade e da ignorância que predomina entre muitos, não conseguimos vislumbrar este resultado. Uma realidade marcada, cada vez mais por um cenário de insensibilidade, mesquinhes e individualismo.  O diálogo olho no olho, a capacidade de ouvir e a inquietação de procurar oferecer mais e melhor todos os dias tendo sempre como lema, a máxima de que: “colhemos o que semeamos”, é a palavra chave. A partir desta base fica cristalina a importância da empatia dentro do contexto social e do mundo dos negócios que ao visar obter resultados precisa em primeiro lugar, oferecer o seu melhor, o que por si só já é a demonstração da empatia. Um bom atendimento ao cliente é algo fundamental, mas como ter um excelente atendimento se não tivermos funcionários conscientizados, capacitados e motivados através de um salário e comissões que os façam acreditar na filosofia da empesa para qual trabalham? Muitas empresas exigem o que não oferecem e há os funcionários que recebem o que não fazem por merecer. Ou seja, um tema complexo e longo.  
Conclusão, um bom atendimento ao cliente passa indiscutivelmente pela gratidão a vida e pelo ato de colocar-se no lugar do próximo como sendo o principal beneficiado, o que demonstra o mais alto grau do que compreendemos por empatia!  


por João Costa 
@joaocostaooficial

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://novojorbras.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp