12/10/2023 às 01h09min - Atualizada em 12/10/2023 às 01h09min

Faixa Azul da Av. dos Bandeirantes completa 1 ano sem registro de mortes

Com o objetivo de organizar o espaço compartilhado entre as motocicletas e os demais veículos, pacificar e humanizar o trânsito, a iniciativa está sinalizada desde a Marginal Pinheiros até o início do Vd. Min. Aliomar Baleeiro, perfazendo 17 km de extensão no total (8,5 km por sentido).
Entre 6 de outubro de 2022 a 3 de outubro de 2023 (um ano com Faixa Azul), foram 119 sinistros ocorridos na Faixa Azul do corredor da Bandeirantes e Afonso Taunay, dos quais 64 com vítimas, provocando 67 feridos e nenhuma morte.
Taxa de severidade
A análise da eficácia da Faixa Azul leva em conta as características da via, os volumes de motocicletas circulando dentro e fora do espaço da faixa, a tipologia dos acidentes e o fato de as ocorrências terem gerado danos materiais ou pessoas feridas.
Assim, ao invés de números absolutos, é calculada a Taxa de Severidade pela qual se atribuem pesos aos acidentes, pela s   ua importância. Nesse índice, o sinistro com danos materiais é o menos importante. Já aquele que resulta em óbito é o mais importante. Além da gravidade, os pesos estão relacionados ao volume de veículos e à extensão da via analisada. Por essa metodologia, quanto menor é a Taxa de Severidade, mais segura é a via.
Considerando esse conceito, a Taxa de Severidade na Faixa Azul das avenidas dos Bandeirantes e Afonso D’Escragnolle Taunay é de 1,53 UPS/Milhão de Motos/Km. Fora dela, a taxa sobe para 11,76 UPS/Milhão de Motos/Km. O que significa que, para quem pilota, circular na Faixa Azul é mais seguro do que trafegar fora dela.
Adesão majoritária
• A média de uso das motos na Faixa Azul existente no eixo Bandeirantes/Afonso D. Taunay é 91%.
• Volume Diário Médio de Motos dentro da Faixa Azul: 37.120 motos;
• Volume Diário Médio de Motos Fora da Faixa Azul: 2.880 motos.
Contexto macro
• Circulam atualmente pelo viário paulistano 1,3 milhão de motos. Apesar de as motocicletas representarem 15% de toda a frota da cidade, elas estão presentes em 40% dos sinistros de trânsito.
A motocicleta vem ganhando destaque na última década, principalmente a partir do início da pandemia, quando o serviço de entregas se tornou essencial e, por consequência, o número de motos trafegando pelas vias subiu.Voltado à segurança viária, o projeto-piloto da Faixa Azul foi desenvolvido por técnicos da CET, com aval da Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran).
A passagem subterrânea faz a ligação entre a Avenida Lineu de Paula Machado e a Avenida Valdemar Ferreira.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://novojorbras.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp