25/03/2024 às 11h01min - Atualizada em 26/03/2024 às 00h05min

Olhos da Serra: encerramento da 2ª etapa do projeto destaca a atuação do poder público, da iniciativa privada e da comunidade

Evento realizado na última quinta-feira (21/03), na sede da Fundação Serra do Japi, em Jundiaí (SP), reforça a importância de preservar a biodiversidade e os recursos hídricos de uma das últimas grandes áreas de floresta do Estado de São Paulo

MXP Comunicação Ltda
https://agua.org.br/olhosdaserra/
Helder Bernal

Encontro realizado na Fundação Serra do Japi, em Jundiaí (SP), marcou o encerramento da segunda fase do Olhos da Serra. A data do evento, 21 de março, foi escolhida em comemoração ao Dia Internacional das Florestas, instituído pela Assembleia Geral da ONU em 2012. Com a presença de parceiros, gestores e comunidade, o projeto se consolida como um importante conjunto de ações para a preservação da Serra do Japi, uma das últimas grandes áreas de floresta contínua do Estado de São Paulo.

Iniciativa do Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (Consórcio PCJ) patrocinada por Coca-Cola Brasil e Coca-Cola FEMSA Brasil, o projeto contou com 21 parceiros e apoiadores. Graças à integração de todos os agentes, mais de 450 mil pessoas nas Bacias PCJ e em outras bacias hidrográficas do entorno se beneficiaram com as ações. O Olhos da Serra faz parte da plataforma Aliados Pela Água, da Coca-Cola América Latina.

Em sua segunda fase, o projeto ampliou seu campo de atuação, chegando a 141 km2 no município de Jundiaí, área sete vezes maior que na primeira fase, que contemplou 20 km2. Algumas ações abrangeram também as cidades de Cajamar, Cabreúva e Pirapora do Bom Jesus.

“Para nós, da Coca-Cola FEMSA Brasil e do sistema Coca-Cola no Brasil, é muito importante participar do Olhos da Serra, uma iniciativa que envolve o poder público, a iniciativa privada e a sociedade civil para o benefício da Serra do Japi”, afirma Tamires Silvestre, head de ESG e Comunicação Externa da Coca-Cola FEMSA Brasil. “Faz parte do nosso compromisso repor ao meio ambiente o volume de água que utilizamos em nossos processos produtivos. Temos a meta de devolver ao meio ambiente 105% do volume de água que utilizamos em nossas operações. O Olhos da Serra é um projeto que está contribuindo muito com este objetivo que a Coca-Cola tem no mundo todo.”

Na segunda fase, além da expansão territorial, a proposta de conservar, garantir segurança hídrica e promover a gestão sustentável do meio ambiente foi orientada por seis eixos temáticos: governança; pesquisa: monitoramento do fluxo de pessoas e da fauna e flora; capacitação e apoio na gestão de incêndios florestais; saneamento rural; reflorestamento de matas ciliares; educação ambiental e comunicação.

“A realização do evento de encerramento na sede da Fundação Serra do Japi é a concretização de resultados desta segunda etapa do Olhos da Serra, que é um programa muito importante e tem sido realizado principalmente na área de monitoramento ambiental, de melhoria das condições ambientais afeitas às questões da água, dos recursos hídricos, do saneamento, do combate aos incêndios florestais e também das atividades de educação ambiental”, destaca Vânia Plaza Nunes, superintendente da Fundação Serra do Japi. “Este ano, o projeto trouxe resultados muito significativos para todos nós. Nossa expectativa é de que isso continue. Na área de educação ambiental, teremos novidades nos próximos dias para enriquecer todo o trabalho realizado com crianças e jovens em Jundiaí e região, principalmente com exemplos importantes sobre como ocorre a percolação da água no território. Nesta iniciativa, contaremos com o apoio de instrumentos mais lúdicos para que este público possa entender a relevância que tem a Serra do Japi”, completa.

O projeto contribuiu em sua segunda etapa com a conservação de mais de 10.200 hectares de florestas nativas, mapeou 833 nascentes e 111 corpos d’água na Serra do Japi, na área que abrange o município de Jundiaí. “O projeto Olhos da Serra para a Guarda Municipal, e especialmente para a Divisão Florestal, é muito importante”, ressalta Cláudio de Souza, subinspetor da Divisão Florestal da Guarda Municipal de Jundiaí. “Se considerarmos a área total do território, que é de 350 km2, e pensarmos neste número de nascentes registrado em apenas 21 km2, temos a dimensão e a importância da Serra do Japi para Jundiaí, o Estado de São Paulo e para todo o Brasil.”

Ações da segunda etapa

Como forma de intensificar a prevenção e o combate aos incêndios florestais, a segunda etapa do Olhos da Serra formou brigadistas com a aplicação de curso de capacitação profissional pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) e interlocuções para a gestão do fogo promovidas pelo Instituto Cerrados com o apoio da Fundação Serra do Japi, Defesa Civil e Guarda Municipal de Jundiaí. O projeto também doou equipamentos de proteção individual aos brigadistas para combate aos incêndios.

Outra importante contribuição para a Serra do Japi vem do Instituto Cerrados com o Sistema Suindara. Por satélite, gestores e moradores da área são alertados via smartphone sobre focos de incêndio e queimadas não autorizadas. Mais de 25 mil hectares foram monitorados pelo sistema. Com o uso de câmeras terrestres, os participantes do projeto mantiveram um olhar atento sobre a Serra do Japi, evitando acessos proibidos e a degradação do meio ambiente a partir de um monitoramento mais ágil e eficiente.

Iniciativas associadas ao saneamento rural e à conservação de recursos hídricos também se destacam no Olhos da Serra. A partir da parceria inédita com a Embrapa Instrumentação, de São Carlos (SP), o projeto implantou de forma demonstrativa uma fossa séptica biodigestora em uma propriedade particular no Japi. O sistema de fácil instalação e custo reduzido trata o esgoto do vaso sanitário e produz um efluente que pode ser utilizado no solo como fertilizante.

As ações de reflorestamento ciliar preveem o plantio e a manutenção de 2 mil mudas em propriedades na Serra do Japi, com a finalidade de assegurar condições para a sobrevivência de espécies e para a conservação de nascentes, rios e outras fontes de água. As árvores também são responsáveis por receber as águas das chuvas e ampliar a infiltração no solo. Dados do Olhos da Serra apontam que no prazo de um ano de ações do projeto, mais de 5 milhões de metros cúbicos de água foram infiltrados no solo do território. Em retenção de carbono, a cobertura vegetal na área representa mais de 3 milhões de toneladas.

A partir do eixo educação ambiental, um dos mais relevantes do projeto, foram realizadas duas edições do Encontro Japi Consciente. Com o apoio da Fundação Serra do Japi e da DAE Jundiaí, moradores e visitantes participaram de apresentações teatrais, feiras de produtos artesanais, rodas de conversas, demonstrações explicativas com maquetes que destacaram a importância ambiental e hídrica do território para o desenvolvimento sustentável das cidades do entorno. Pedágios ambientais, com distribuição de mudas de árvores nativas e materiais de conscientização, levaram ainda mais conhecimento e engajamento sobre a preservação da Serra do Japi. 

Nas iniciativas de educomunicação, o Olhos da Serra fez uso de várias mídias para compartilhar informações. Foram produzidas cartilhas educativas, boletins informativos e vídeos de animação como apoio às atividades desenvolvidas pelo projeto. Nas ações de comunicação, foram veiculadas mais de 100 reportagens na imprensa, por meio de rádio, televisão, portais e blogs. Posts, stories e reels também levaram informações sobre o projeto e inúmeras curiosidades sobre a Serra do Japi aos seguidores das mídias digitais do Olhos da Serra.

“Esta segunda etapa do projeto Olhos da Serra trouxe inúmeros benefícios e foi muito importante por ter agregado mais parceiros. Chegamos mais perto da comunidade, conseguimos realizar um projeto piloto de saneamento rural, trazendo contribuições até para a saúde da população”, afirma Andréa Borges. A gerente técnica do Consórcio PCJ destaca que a Defesa Civil e as Guardas Municipais, constituídas por profissionais que no dia a dia cuidam da Serra do Japi, também foram contempladas no projeto. “Promovemos cursos de capacitação para que eles façam o combate aos incêndios florestais da forma mais adequada possível. No encerramento, entregamos kits com mais de 200 equipamentos para as brigadas de incêndio que temos em Pirapora do Bom Jesus, Cajamar, Cabreúva e Jundiaí. Com estes equipamentos, as equipes conseguirão realizar seu trabalho com mais segurança. E assim nós cuidamos de quem cuida da Serra do Japi”, finaliza.

 

Projeto Olhos da Serra

Conduzido pelo Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (Consórcio PCJ), com patrocínio de Coca-Cola Brasil e Coca-Cola FEMSA Brasil, o Olhos da Serra tem o propósito de conservar os recursos hídricos na região. Como prioridade total no projeto, a preservação dos recursos naturais compreende, entre outras atividades, o combate a incêndios, com formação de brigadistas e aplicação de curso de capacitação profissional pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), a educação ambiental, o monitoramento de invasões humanas, a promoção de ações de reflorestamento e saneamento rural, com a implantação de uma propriedade modelo com tratamento de efluentes, gestão de resíduos e de água cinza. O Olhos da Serra também conta com a parceria das seguintes instituições: Prefeitura Municipal de Jundiaí (Diretorias de Meio Ambiente, de Agronegócios e de Parcerias Estratégicas, Guarda Municipal – Divisão Florestal e Defesa Civil); Fundação Serra do Japi; DAE Jundiaí; Fundação Florestal; Embrapa; Instituto Cerrados; Associação dos Amigos dos Bairros de Santa Clara, Vargem Grande, Caguassu e Paiol Velho (SAB Santa Clara); Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (COMDEMA); Conselho Gestor da Serra do Japi (CGSJ); Companhia de Informática de Jundiaí (Cijun) e Aliados pela Água.

 

Consórcio PCJ

O Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (Consórcio PCJ) é uma associação de usuários de água, de direito privado e sem fins lucrativos, integrada por 41 municípios e 23 grandes empresas. A entidade possui independência técnica e financeira para a realização de atividades de recuperação e preservação dos mananciais das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, as Bacias PCJ (UGRHI 5). Segundo o presidente da entidade e prefeito de Limeira (SP), Mario Botion, “nossa visão é a de contribuir para uma sociedade mais justa, economicamente viável e sustentável, que respeite a água em todos os seus usos e potenciais, em atenção às mudanças climáticas. Desta forma, nossa missão é a de integrar todos os setores da sociedade em prol da gestão eficiente da água, do saneamento e do meio ambiente”. O Consórcio PCJ é referência nacional e internacional na gestão de recursos hídricos, membro de importantes instituições ligadas à área, como o Conselho Mundial da Água, as Redes Internacional, Latina e Brasileira de Organismos de Bacias (RIOB, RELOB e REBOB), além de ser o único representante das Bacias PCJ no Conselho Nacional de Recursos Hídricos.

 

Coca-Cola Brasil

O Sistema Coca-Cola Brasil atua em cinco grupos de bebidas — colas, sabores, hidratação, nutrição e emergentes — com uma linha de mais de 200 produtos, entre sabores regulares e versões sem açúcar ou de baixa caloria. Composto por sete grupos de fabricantes franqueados, o Instituto Coca-Cola Brasil, mais Verde Campo e a parceria com Leão Alimentos e Bebidas, o Sistema emprega diretamente 56,6 mil funcionários. A empresa aposta em inovação para ampliar seu portfólio e atingir o objetivo de destinar corretamente o equivalente a 100% de suas embalagens até 2030. A Coca-Cola Brasil trabalha para oferecer cada vez mais opções com menos açúcar adicionado e no incentivo a iniciativas que melhorem o desenvolvimento econômico e social das comunidades onde atua.

 

Coca-Cola FEMSA Brasil

A Coca-Cola FEMSA, S.A.B. de C.V. é a maior engarrafadora da franquia Coca-Cola do mundo por volume de vendas. A companhia produz e distribui bebidas das marcas registradas da The Coca-Cola Company, oferecendo um amplo portfólio de 131 marcas a mais de 266 milhões de consumidores todos os dias. Com mais de 80 mil colaboradores, a companhia comercializa e vende aproximadamente 3,5 mil milhões de caixas-unidade por meio de quase 2 milhões de pontos de venda por ano. Operando 49 unidades de manufatura e 260 centros de distribuição, a Coca-Cola FEMSA está comprometida a gerar valor econômico, social e ambiental para todos os seus grupos de interesse em toda a cadeia de valor. A companhia é membro do Índice de Sustentabilidade de Mercados Emergentes do Dow Jones, Índice de Sustentabilidade MILA Pacific Alliance do Dow Jones, FTSE4Good Emerging Index, e do índice S&P/BMV Total México ESG, entre outros. Suas operações abrangem territórios no México, Brasil, na Guatemala, Colômbia e Argentina, e, em nível nacional, na Costa Rica, Nicarágua, no Panamá, Uruguai e na Venezuela mediante um investimento na KOF Venezuela. Para mais informações visite www.coca-colafemsa.com


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://novojorbras.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp