25/03/2024 às 10h38min - Atualizada em 26/03/2024 às 00h03min

5 cursos que podem te ajudar a chegar mais perto do sonho de trabalhar no ambiente escolar

Terminar o Ensino Médio, fazer uma graduação ou investir em uma pós lato sensu são caminhos para trilhar uma carreira na área de Educação, que oferece vagas no setor privado e também no público, por meio de concursos

DENISE FREIRE
Gotcha

A área da Educação possui ofertas frequentes de vagas e a tendência é que aumente ainda mais a demanda por mão de obra nos próximos anos. De acordo com o levantamento divulgado pelo Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo (Semesp), com dados dos Censos do Ensino Superior e da Educação Básica coletados pelo Ministério da Educação (MEC), até 2040, o Brasil poderá ter uma carência de 235 mil professores de educação básica. Tudo porque o número de profissionais de educação cresce numa proporção menor do que o necessário para atender aos jovens em idade escolar, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o instituto de pesquisa, para manter a proporção de professores e alunos que temos hoje seria necessário ter, em 2040, 1,97 milhão de docentes. Porém, a partir da análise de taxas observadas até o ano de 2021, a estimativa é que o país tenha, em 2040, apenas 1,74 milhão de professores. Vem dessa conta o déficit de 235 mil profissionais na área de educação.

Para a orientadora de carreira da Refuturiza, Ellen Murray, investir na carreira de professor não apenas beneficia as pessoas que escolhem seguir essa profissão, mas também a sociedade como um todo, promovendo o desenvolvimento humano, a inovação educacional e o progresso social. “Todos nós aprendemos com professores, que têm o poder de moldar o futuro ao educar e inspirar as próximas gerações. Eles contribuem para o desenvolvimento da sociedade ao preparar alunos para serem cidadãos informados, críticos e capacitados”, atesta a profissional da Refuturiza, ecossistema de educação e empregabilidade.

Além do ambiente escolar formal, há oportunidades de ensino em outros contextos. “Empresas, organizações não governamentais (ONGs), centros de treinamento e educação corporativa são espaços onde profissionais de diferentes áreas podem atuar como instrutores ou facilitadores de aprendizagem”, aponta Ellen Murray, expandindo os horizontes da área educacional.

Conforme destaca a profissional, com base na expectativa do mercado de trabalho nacional, investir na área de Educação pode transformar a paixão pelo conhecimento em emprego e renda. Mas você sabe o que é necessário para dar aula? A seguir, confira cinco dicas para você que já saiu da escola e quer lecionar de uma forma rápida e assertiva.

 

Confira 5 caminhos para ingressar na área de Educação

 
  1. Caso você não tenha concluído o Ensino Médio, faça o EJA e preste o Encceja
 

Ter um diploma de Ensino Médio é um requisito mínimo para o ingresso em instituições de Ensino Superior, que, por sua vez, é uma prerrogativa para se tornar professor no Brasil. Por isso, a modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA) é uma oportunidade para pessoas que não tiveram a chance de concluir seus estudos na idade regular ou que desejam retomar os estudos mais tarde na vida.

Os programas de EJA abrangem desde o Ensino Fundamental até o Ensino Médio, são flexíveis e adaptados às necessidades dos alunos adultos, podendo ser feitos, inclusive, de forma online, com materiais de ensino diferenciados e métodos que levam em consideração a experiência de vida dos estudantes.

O objetivo é garantir que os alunos tenham a oportunidade de adquirir conhecimentos, desenvolver habilidades e obter um diploma de ensino fundamental ou médio, ampliando assim suas oportunidades educacionais, profissionais e sociais. Para obtenção do diploma, é necessário que esses estudantes prestem o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

 
  1. Curse uma graduação
 

Ao contrário do que muitos pensam, pedagogos não são os únicos profissionais habilitados a dar aula. Embora pedagogos tenham formação específica em educação e sejam frequentemente encontrados como professores em escolas, especialmente nos anos iniciais do Ensino Fundamental e na educação infantil, há outras áreas em que profissionais de diferentes formações podem ensinar.

Assim, professores com licenciatura em uma determinada área de conhecimento, como Português, Matemática, História, Geografia, Artes Visuais, entre outras, também podem lecionar em escolas. Eles são especialistas em sua área de estudo e têm formação específica para ensinar esse conteúdo.

Você pode fazer licenciatura em quatro anos e existem universidades que disponibilizam isso de forma online e com mensalidades acessíveis, a partir de R$ 149,90.

 
  1. Faça uma complementação pedagógica
 

O curso de Complementação Pedagógica é exclusivo para bacharéis e tecnólogos que desejam atuar como professor nos anos finais do Ensino Fundamental, do Ensino Médio e Técnico, seja em escolas públicas ou privadas.

O objetivo da complementação pedagógica é habilitar o profissional para exercer a função de docente, capacitando-o com conhecimentos específicos sobre teorias da educação, práticas pedagógicas, psicologia educacional, legislação educacional e outras áreas relevantes para a atuação em sala de aula.

O curso pode ter duração de até 18 meses e inclui disciplinas teóricas e práticas que visam preparar o profissional para a prática docente.

 
  1. Se você já tem faculdade na área, o melhor caminho é investir em uma pós-graduação
 

Para dar aula em instituições de Ensino Superior ou para se qualificar como um educador mais capacitado na educação básica, existem diversas opções de pós-graduação na área de Educação que podem ser consideradas.

Existem programas de especialização que se concentram em áreas específicas do conhecimento, como matemática, história, química, educação especial, entre outras. Esses programas são voltados para quem deseja aprofundar seus conhecimentos em uma disciplina específica e se tornar um especialista na área.

Há também a oportunidade para profissionais que desejam atuar em cargos de gestão escolar ou administrativa, como diretores, coordenadores pedagógicos ou supervisores educacionais. O curso de Gestão Escolar aborda temas como liderança, gestão de processos administrativos e de recursos, avaliação institucional e financiamento da educação.

 
  1. Aposte na ampliação de conhecimento, com um curso de capacitação
 

Em instituições de Ensino Técnico e Profissionalizante, assim como em empresas, organizações não governamentais (ONGs), centros de treinamento e educação corporativa, os instrutores geralmente são profissionais com conhecimento teórico, mas, sobretudo, com experiência prática em suas áreas de atuação. Eles ensinam habilidades práticas e conhecimentos técnicos necessários para determinadas profissões.

Exemplos são os cursos de Autismo: diagnóstico, socialização e aprendizagem; Bullying e cyberbullying: prevenção e proteção; e Comunicação Inclusiva, que podem ser feitos on-line.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://novojorbras.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp