22/03/2024 às 10h44min - Atualizada em 23/03/2024 às 00h04min

Respirando turismo, Bahamas fazem da proteção ambiental um estilo de vida

Promoção de políticas que visam a preservação e a sustentabilidade unem governo, empresários, entidades e academia no arquipélago.

TM Americas
Bahamas Ministry of Tourism, Investments and Aviation (BMOTIA)
Um dos destinos mais belos do mundo, as Bahamas têm nas políticas de preservação ambiental e no desenvolvimento sustentável a base de um modelo que deveria servir de exemplo ao restante do mundo. Esse paradisíaco arquipélago caribenho é formado por mais de 700 ilhas, ilhotas e 16 ilhas-destinos, com águas cristalinas visíveis do espaço e um modo de viver de quem respira compromisso com a conservação da biodiversidade local.

O trabalho envolve centenas de pessoas e organizações do setor público, privado, ou sem fins lucrativos, que trabalham de forma independentes ou em redes com máximo zelo pelas águas e pela vida selvagem. Um sentimento que transforma a experiência dos turistas para além do lazer, ao proporcionar maior contato com a natureza e conscientização ambiental com práticas que envolvem até mesmo o trabalho voluntário em uma fazenda para produção de um tipo de erva medicinal.

Inspiradas pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, as Bahamas adotaram temas abrangentes para promover a prosperidade contínua e proteger o planeta. Essas políticas não apenas visam à proteção da vida marinha e ao combate às mudanças climáticas, mas também estimulam o consumo e a produção responsáveis, alavancam o crescimento econômico e o trabalho decente, e ainda priorizam a educação de qualidade e a preservação da vida terrestre.

O compromisso com a biodiversidade marinha e com o uso sustentável dos oceanos envolve a criação de um fundo financeiro para áreas protegidas, um instituto de pesquisas agro marinhas que promove o desenvolvimento de estudos locais com estudantes e cientistas do mundo todo e um centro de educação ambiental, entre outros. Para ter padrões sustentáveis de consumo, o arquipélago baniu o uso de materiais plásticos não recicláveis, prepara uma fazenda solar para geração de energia, capacita comunidades para desenvolvimento econômico sustentável e direciona latas de alumínio à reciclagem para financiar ensino e políticas para jovens.

Ativa na luta contra as mudanças climáticas, as Bahamas têm guias turísticos capacitados em ecoturismo que buscam criar experiências memoráveis enquanto apresentam a necessidade da conscientização ambiental. Adultos podem optar pela hospedagem de até 15 dias para praticar o trabalho voluntário e ter a experiência em uma fazenda de neem, também conhecido no Brasil como nim. O produto vem de uma árvore de origem asiática e é muito usado como componente medicinal para doenças de pele, tratamento capilar, desintoxicação do sangue e do fígado, entre outras funções.

As Bahamas possuem um Departamento de Planejamento e Proteção Ambiental dedicado à prevenção e controle de atividades poluentes, bem como à regulação de atividades tanto públicas quanto privadas. Além disso, contam com universidades e entidades especializadas em estudos e proteção de diferentes aspectos do ecossistema, abrangendo desde cavernas marinhas, corpos d'água e animais selvagens até aves migratórias ameaçadas de extinção, sem mencionar a preservação da história e cultura da população local.

Por isso é certo dizer que: visitar as Bahamas é mais do que lazer e diversão, é uma experiência de vida e um compromisso genuíno com a conservação do planeta!

 
Para mais informações sobre como viajar ao país, clique aqui.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://novojorbras.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp