07/07/2023 às 01h17min - Atualizada em 07/07/2023 às 01h17min

​Serviço de recape ultrapassa a marca de 8 milhões de metros quadrados na Capital

Programa da Prefeitura de São Paulo completa um ano como o maior projeto de recapeamento da história da cidade.

O maior programa de recapeamento da história da cidade de São Paulo completou um ano e já ultrapassou a marca de 8 milhões de metros quadrados somando as áreas já concluídas, em execução e as contratadas. São 71 trechos em andamento, que somam mais de 1 milhão de metros quadrados, e 228 trechos finalizados, que correspondem a mais de 6 milhões de metros quadrados.
Entre os critérios que a Secretaria Municipal das Subprefeituras (SMSUB) considera para a escolha destas vias, estão o volume de tráfego e a deterioração do pavimento existente, demanda de transporte coletivo sobre pneus, histórico de operação de conservação de pavimentos viários, além de outras demandas da própria comunidade. 
Foram mapeadas 100% das vias asfaltadas, o maior levantamento já feito sobre condição, trepidação e qualidade do asfalto. Além de toda essa dimensão, o programa ainda gera mais de 3.000 novos empregos.
Após o serviço finalizado pelo programa de conservação e manutenção da malha viária, as vias entram no cronograma da CET para sinalização. Todas as previsões de entrega foram cumpridas e o tempo de execução, em média de 120 dias, abreviado em grandes avenidas.
As vias finalizadas e em execução podem ser conferidas em tempo real, na página inicial do site da SMSUB, ou pelo link:
prefeitura.sp.gov.br/recape.

Tecnologia de ponta
O Sistema Gaia, implantado em 2019, colocou São Paulo na era digital, com o levantamento em tempo real das condições das vias. Com dispositivos acoplados em 108 carros de aplicativos e táxis parceiros que circulam por toda a cidade e por meio da ferramenta, é possível verificar as condições do asfalto e localizar possíveis defeitos e irregularidades diariamente.
O Gaia identifica a qualidade e o conforto do pavimento pela ondulação do asfalto. E classifica o estado da via entre ótimo, bom, regular, ruim e péssimo. Onde o estudo mostrou a situação ruim, o PavScan, um scanner moderno, sinaliza o serviço que será realizado de acordo com o grau do desgaste. E um outro equipamento, o FWD, se soma ao diagnóstico para identificar se há necessidade de reparos profundos.
Tendo consciência ambiental sempre em seu foco, a Prefeitura de São Paulo articulou com as concessionárias um programa de qualificação da recomposição de pavimentos. O material asfáltico resultante da fresagem de pavimentos asfálticos, o RAP (Reclaimed Asphalt Pavement) é reciclado para ser reutilizado nas vias em serviços de manutenção. Os materiais reciclados, como resíduos de asfalto, guias, sarjetas e concretos, substituem a utilização de Brita Graduada Tratada com Cimento (BGTC).

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://novojorbras.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp