23/06/2023 às 00h47min - Atualizada em 23/06/2023 às 00h47min

Prefeitura abre unidades de ensino aos fins de semana para atividades de esporte e lazer

Programa Escola Aberta, lançado na Escola de Ensino Fundamental Fernando de Azevedo, na Zona Leste, vai funcionar como piloto em cinco equipamentos, que oferecerão atividades físicas, aulas de esportes, cursos de formação e oficinas para o público

A Prefeitura deu início neste sábado (17) ao piloto do programa Escola Aberta na unidade de Ensino Fundamental Fernando de Azevedo (DRE São Miguel), na Zona Leste. A iniciativa prevê abrir as portas das unidades da Rede Municipal aos fins de semana com atividades de cultura, esportes e lazer para toda a comunidade. Hoje o prefeito Ricardo Nunes também entregou a cobertura da quadra esportiva do equipamento.
Além do estabelecimento localizado na Vila Nova Curuçá, outros quatro serão contemplados nesta primeira etapa do projeto, que ocorrerá até 9 de julho, sempre aos sábados e domingos. São as EMEF Vladimir Herzog (DRE Guaianases); Ministro Aníbal Freire (DRE Pirituba/ Jaraguá); Palimércio de Rezende (DRE Campo Limpo); e Vargem Grande (DRE Capela do Socorro). 
“Esta e as demais escolas incluídas no projeto piloto serão espaços para integração entre os alunos e seus familiares, com atividades e alimentação. É fundamental para a troca de experiências na comunidade. Neste sábado também estamos entregando a cobertura da quadra. Aqui as crianças poderão se exercitar, faça chuva ou faça sol”, afirmou o prefeito Ricardo Nunes.
Para o secretário municipal de Educação, Fernando Padula, a escola deve ser percebida pela comunidade como um componente essencial do bairro e do seu entorno.
“Por isso é justo que funcione como equipamento público e proporcione também opções de cultura e entretenimento à população aos fins de semana. Após o balanço desse projeto piloto, vamos planejar a expansão.”
Padula ainda ressaltou a importância da cobertura da quadra para a realização das atividades escolares e a qualidade do ensino da EMEF Fernando de Azevedo.
“Graças à parceria com a SPObras e a Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras, 95 quadras como esta estão sendo cobertas. As crianças podem usar o espaço, independentemente das condições do tempo”. E complementou: ““Esta escola é dirigida pelo Fábio de Oliveira Silva e é a segunda com melhor Índice de Desenvolvimento de Educação Básica (IDEB) da cidade”.
A estrutura da EMEF Fernando de Azevedo foi destacada pelo secretário de Infraestrutura e Obras, Marcos Monteiro.
“A cobertura da quadra desta escola, assim como as demais, está preparada para receber placas solares. Além disso, aqui é utilizada água de reúso para a limpeza do prédio”, disse
O secretário também ressaltou a preocupação da Administração Municipal com o meio ambiente.
“Ontem a Prefeitura deu início à Virada ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) e tem diversos cuidados para incorporar em seus equipamentos itens de sustentabilidade, seguindo as orientações da ONU (Organização das Nações Unidas) e do PanClima (que garante ações de mitigação de gases de efeito estufa e de adaptação aos impactos da mudança do clima), além de itens se sustentabilidade, de governança e sociais".
Programação
Aos sábados, a grade de atividades nos estabelecimentos que estão participando do Escola Aberta ocorre das 8h30 às 17h30 e, aos domingos, das 9h às 13h. 
De acordo com o cronograma são oferecidas aulas de esporte, iniciação ao teatro, expressão corporal a partir de coreografias de ritmos diversos e cursos de formação digital, além de jogos e brincadeiras circenses, musicalização, oficinas de artes plásticas, culinária e de temas ligados à sustentabilidade e reciclagem. 
A estimativa é de que pelo menos 500 pessoas participem do Escola Aberta por fim de semana. Não é necessário fazer inscrição para participar das atividades. As oficinas, entretanto, vão obedecer a ordem de chegada dos participantes e a lotação máxima de sua capacidade. 
Para Jacqueline Moreira, 37, mãe de  Ryan, 15, e Guilherme, 7, a iniciativa da Prefeitura será uma alternativa para os fins de semana das crianças.
“Como não é sempre que temos condições de ficar saindo e levar os meninos para passear, agora eles terão onde se divertir e não ficarão na rua. Estarão seguros e com pessoas conhecidas”, garantiu.
A estudante de Pedagogia Alice Leite, 36, mãe de Samir, 10 anos, acredita que o programa é uma oportunidade de integração da comunidade.
“Pais e filhos poderão passar mais tempo de qualidade juntos em seus dias de descanso". 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://novojorbras.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp