23/06/2023 às 00h41min - Atualizada em 23/06/2023 às 00h41min

Superdotação: Como falar sobre ela com crianças?

Uma das maiores dificuldades de comunicação de crianças superdotadas é com outras crianças superdotadas

Ter AH/SD (Altas Habilidades e Superdotação) muitas vezes é uma questão delicada por envolver diversas mudanças e a necessidade de apoio especializado para realizar mudanças, no entanto, isso se torna ainda mais complexo quando envolve crianças.
Entender a condição de superdotação é um passo importante para a criança com AH/SD, mas não é o mais difícil, ele pode não ser o mais complicado, a interação com as outras crianças também deve ser alvo de cuidados especiais.
Miyuki Yamanaka é uma brasileira de apenas seis anos com AH/SD que se tornou o membro mais jovem da Intertel - Sociedade restrita de alto QI, mas tratar desse assunto com outras crianças tem se tornado uma dificuldade, como explica Eliz Yamanaka, mãe de Miyuki.
“Recentemente a Miyuki passou por uma situação delicada ao explicar a uma amiguinha que tinha a condição de superdotação, houve dificuldade de comunicação e acabou tornando-se uma situação complicada, não tínhamos passado por isso ainda”.
“A Miyuki tem apoio, tanto da família, quanto de especialistas, mas existem várias crianças, até mesmo que ainda não descobriram a superdotação que podem ter ainda mais dificuldade nesse tipo de situação”. 
Grande parte das escolas não possuem estrutura ou profissionais adequados para apoiar crianças com AH-SD, e muitas famílias não possuem conhecimento sobre a condição, o que dificulta a própria identificação dela.
Ter superdotação, ao contrário do que muitos acreditam, não dá à criança habilidades de um gênio do dia para a noite, para que ela seja desenvolvida é preciso o apoio de profissionais qualificados e a realização de algumas mudanças e adequações, esse cuidados são importantes para desenvolver não só habilidades técnicas, como também sociais para lidar com situações que envolvam falar sobre o AH-SD.
Sobre Miyuki Yamanaka 
Miyuki Yamanaka é uma criança incrivelmente talentosa e muito precoce, com raízes luso-brasileiras e japonesas. Aos seis anos recém completados, ela já mostrou habilidades excepcionais ao obter resultados surpreendentes nos testes de QI, com 140 pontos e um percentil de 99,6. 
Seus pais relatam que ela começou a andar e falar antes dos 9 meses e a identificar palavras aos 4 anos. Desde então, ela se tornou uma leitora apaixonada, tendo apreciado mais de cem livros infantis e até mesmo escrito um de sua própria autoria. Depois de ter concluído o 1° ano do ensino fundamental com notas médias de 96 a 100, Miyuki segue rumo ao 2° ano em 2023, com participações em duas sociedades de QI elevado: Mensa e Intertel.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://novojorbras.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp